sexta-feira, 24 de junho de 2016

CONCEITUADOS FORMADORES DE AVIFAUNA AJUDAM A CONHECER AS AVES DE RAPINA





A 9ª edição do curso de Identificação, Biologia e Conservação de Aves de Rapina, que decorreu entre 17 e 19 de Junho, contou com a presença de formadores conceituados na área da ornitologia (Carlos Pacheco , Eduardo Realinho , Jorge Amaral , José Jambas e Ricardo Brandão ), que revelaram a melhor maneira de reconhecer as aves rapinas diurnas e nocturnas.

A Reserva da Faia Brava, o Parque Natural do Douro Internacional e o Parque Natural Arribes del Duero foram os locais escolhidos para a prática da actividade, que foi organizada pela Associação Transumância e Natureza (ATN), em parceria com a SPEA, o CERVAS e o ICNF.

Os participantes receberam binóculos, um guia de aves para facilitar a actividade, e tiveram acesso a telescópios. Houve passeios por percursos ricos em colónias de espécies da região e os manuais entregues facilitaram aos formandos a sua identificação, a determinação da idade de adultos e jovens, as variações de plumagem, entre outras características

O bom tempo e a boa disposição dos participantes contribuíram para o avistamento das mais variadas espécies de aves como o Bútio-vespeiro (Pernis apivorus), o Milhafre-preto (Milvus migrans), o Milhafre-real (Milvus milvus), o Britango (Neophron percnopterus), o Grifo (Gyps fulvus), o Abutre-preto (Aegypius monachus), a Águia-cobreira (Circaetus gallicus), a Águia-caçadeira (Circus pygargus), o Gavião (Accipiter gentilis), a Águia-de-asa-redonda (Buteo buteo), a Águia-real (Aquila chrysaetos), a Águia de Bonelli (Aquila fasciata), a Águia-calçada (Hieraaetus pennatus), o Peneireiro-vulgar (Falco tinnunculus), o Falcão-peregrino (Falco peregrinus) e o Mocho-d’orelhas (Otus scops).


A 9ª edição do curso de Identificação, Biologia e Conservação de Aves de Rapina chegou ao fim com um notável número de aves avistadas. Para o ano prometemos um novo curso, intensivo, e sempre melhor.