quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

LIFE RUPIS: ATN organiza Campanhas de Reflorestação para recuperar áreas ardidas || LIFE RUPIS: ATN organizes Reforestation Campaigns to recover burned areas

ATN leva a cabo, desde Outubro, várias campanhas e actividades de reflorestação com o objectivo de recuperar algumas das áreas do projecto LIFE Rupis afectadas pelos incêndios do verão passado.

Nestas acções, que prevêem a plantação de cerca de 5000 árvores para estas áreas de aplicação do projecto, cerca de 3800 já foram plantadas. Em causa estão as localidades de Almofala, Freixo de Espada à Cinta, Lagoaça e Ligares.


A primeira campanha lançada pela ATN, realizou-se em Outubro, e contou com a participação de alguns voluntários, em que - e tendo em conta que na altura, as condições climatéricas de seca, impossibilitaram as acções de reflorestação propriamente ditas -, o objectivo de plantação foi trocado pela manutenção de plantas no viveiro e recolha de sementes.

Numa segunda Campanha, compreendida entre 30 de Outubro e 17 de Novembro, as actividades de reflorestação propriamente ditas foram concentradas no fim-de-semana de 11 e 12 desse numa acção que juntou cerca de 20 voluntários.

Nesse grupo de voluntários, a ATN contou com a presença dos "Bons Selvagens", um grupo de amigos amantes pela Natureza que se mobiliza pelo país para colaborar em acções de conservação da biodiversidade ou para realizar actividades relacionadas.

Durante a sua visita, o grupo veio acompanhado com os "'mini'-Bons Selvagens", que para além de ajudarem nas actividades, nos registaram em verdadeiras obras de arte. Espreite estes desenhos

(Veja estes lindos desenhos e aproveite para espreitar as fotos partilhadas por este grupo de bons amigos.)
Em Dezembro, a ATN contou com o apoio da "Mossy Earth" para cumprir com o objectivo de plantação, e que ainda colaborou com mais 2000 árvores para a recuperação.

Atualmente só nos faltam cerca de 1200 para o objectivo do projecto Life Rupis e cerca de 1000 da parceira com a "Mossy Earth".

Segundo a expectativa da ATN, as acções de reflorestação estarão concluídas até meados de Fevereiro. 
As zonas afectadas pertencem ao conjunto de EPN's (Espaços Para a Natureza) geridos pela ATN, nomeadamente aos de Vale das Loiras (Almofala), Vale dos Corvos (Ligares), Ribeira do Mosteiro (Freixo de Espada à Cinta) e Carrascalinho (Lagoaça). 

O objectivo de acções deste tipo é o restabelecimento ecológico das áreas para evitar a rápida degradação do habitat e combater a erosão, de forma a que os solos não percam fertilidade. 

Para a plantação foram escolhidas espécies com mais valor do que as que lá estavam previamente. 
Estas árvores demorarão longos anos a crescer, o que também dependerá das condições climatéricas e das próprias espécies. Em média, demorarão 10 anos até atingir os dois metros de altura. 

Depois da plantação, o momento mais frágil será a altura do primeiro verão, que dará o indicador de taxa de sobrevivência. Durante essa estação, os esforços da equipa da ATN serão no sentido de combater a seca, de forma a garantir a sobrevivência do maior número possível de árvores, acompanhamento este necessário por, pelo menos, dois anos. 
A partir dessa altura, as árvores já poderão sobreviver por elas próprias, no entanto com um desenvolvimento bastante lento. 

A ATN reforça o seu maior agradecimento a todos os voluntários que participaram nas acções ou que, de qualquer outra forma, contribuíram para esta missão.

Para mais informações sobre o projecto LIFE RUPIS, consulte a página: rupis.pt

----- ENGLISH VERSION -----

Since October, ATN has been carrying out various reforestation campaigns and activities with the aim of recovering some of the areas of the LIFE Rupis project affected by the fires of last summer.



In these actions, which foresee the planting of about 5000 trees for these areas of application of the project, about 3800 have already been planted. In question are the localities of Almofala, Freixo de Espada à Cinta, Lagoaça and Ligares.
The first campaign launched by ATN took place in October, with the participation of a few volunteers, which - and given that drought conditions prevented actual reforestation at the time - of planting was changed by the maintenance of plants in the nursery and seed collection.In a second campaign between 30 October and 17 November, the actual reforestation activities were concentrated on the weekend of 11 and 12 of that campaign in an action that brought together about 20 volunteers.

In this group of volunteers, ATN counted on the presence of the "Bons Selvagens" (Good Sauvages) a group of friends who are lovers of nature, who are mobilizing around the country to collaborate in actions to conserve biodiversity or to carry out related activities.



During their visit, the group was accompanied by the "'mini'-Bons Selvagens' (
Good Sauvages jrs), who, besides helping with the activities, registered us in real works of art.

(See these beautiful draws and take a peek at the photos shared by this group of good friends.)


In December, ATN had the support of "Mossy Earth" to fulfill the plantation objective, and that it also collaborated with another 2000 trees for the recovery.


Currently we only have about 1200 missing for the purpose of the Life Rupis project and about 1000 of the partnership with "Mossy Earth".


 According to ATN's expectation, reforestation actions will be completed by mid-February.

The affected areas belong to the set of EPN's (Spaces For Nature) managed by ATN, namely those of Vale das Loiras (Almofala), Vale dos Corvos (Ligares), Ribeira do Mosteiro (Freixo de Espada à Cinta) and Carrascalinho (Lagoaça).


The objective of such actions is the ecological restoration of areas to avoid rapid degradation of habitat and to combat erosion, so that soils do not lose fertility.


For the planting were chosen species with more value than those that were previously there.
 
These trees will take long years to grow, which will also depend on the weather conditions and the species themselves. On average, it will take 10 years to reach two meters in height.
After planting, the most fragile moment will be the height of the first summer, which will give the survival rate indicator.  

During this season, the efforts of the ATN team will be to combat drought in order to ensure the survival of as many trees as possible, and this monitoring will be necessary for at least two years.

From then on, the trees will be able to survive on their own, however with a very slow development.
ATN would like to thank all the volunteers who participated in the actions or who contributed to this mission in any other way.

To know more info about the project LIFE Rupis, check the website: rupis.pt